língua

 ‘O homem que falava com o espelho’. Esse podia ser o título, mais apelativo, da crônica de hoje. O homem é Tikuein, um índio Xetá, da aldeia São Jerônimo, norte do Paraná. Na língua dele, “bom dia” é “Entxeiwi”, saudação com que, diariamente, iniciava uma longa convers...

Detalhes

No interior do Amazonas, se alguém vê um caboco na popa da canoa, grita: “Ulha já, um cabucu na pupa da canua’. Aí, é discriminado e tratado de ignorante. Por que as pessoas falam assim? Qual o significado disso? A professora da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), ...

Detalhes

 Duas famílias inimigas que se odeiam mortalmente: Montecchio e Capuleto. A relação delas é tecida por uma história de vinganças, retaliações, mortes. Até que um dia, Romeu, um Montecchio, se apaixona perdidamente por Julieta, uma Capuleto. Trata-se de um amor proibido....

Detalhes

.Ixê aikú iké akuntai arama penharã mayé uyukuawa kua yaneenga nheegatu. Asuí ambéu arama mayé yasasaua puxuera tiresewara yaxari putai ukanhemo kua yaneenheega. - Égua! Que diabo é isso? – pergunta o leitor assustado. Bom, vou logo avisando que estou apenas transmitind...

Detalhes

. "Toda vez que se produz, em qualquer lugar do mundo, uma explosão nuclear, eu fico com o corpo cheio de coceiras insuportáveis". Esta declaração é de um cidadão português, 63 anos, ao jornal 'O SÉCULO', de Lisboa. E a prova de que não se trata de uma piada é que este ...

Detalhes

  Os toques de clarim e o rufar dos tambores chamaram a Infantaria e a 7ª. Cavalaria. O Exército colocou de prontidão os seus soldados armados até os dentes: a tropa da Academia Brasileira de Letras (ABL), o batalhão dos jornalistas, a brigada ligeira dos escritores, a ...

Detalhes

 A gente se apaixona por algumas palavras e expressões como se elas fossem gente ou animal de estimação. Foi o que aconteceu com meu amigo Armindo Barroso, professor da UFF. Ele namora, firme, as palavras ‘interface’, ‘sinergia’ e ‘episteme’, delas não se desgruda nem q...

Detalhes

A BOLA DOS KAMAIURÁ Diz que é assim: quem inventou a bola foram os índios Kamaiurá, muito antes de Cristo nascer. Diz que é assim: três milênios antes de o Brasil sediar a Copa do Mundo de 2014, os Kamaiurá já batiam um bolão com uma bolinha feita com leite de mangaba, ...

Detalhes

O BIQUINHO FRANCÊS: UM PATRIMÔNIO ESCONDIDO (De Paris) - De onde vem aquele biquinho que os franceses fazem quando pronunciam o som da letra "u"? Do latim não é, embora Cesar, ao conquistar o mundo, por estar em todas, se achasse o "u" do burugudu. No entanto, os exérci...

Detalhes

Solidariedade aos familiares das 3 pessoas assassinadas em dezembro, cujos corpos foram encontrados na área Tenharim (AM). No entanto, sentimentos profundos como dor, luto e tristeza pela perda de entes queridos não devem ser manipulados para dest ilar ódio, preconceito...

Detalhes

Tinha cara de bebê chorão. Morava na Ilha do Governador. Não lembro mais o nome dele. Agnaldo ou Agnando, uma coisa assim, mas era conhecido como Pindá. Como qualquer vendedor de drogas em porta de escola,percorria diariamente universidades para abastecer a clientela,cu...

Detalhes

Dadme, por favor, un pedazo de pan... / pero dadme / en español. César Vallejo (1892-1938) - La Rueda del Hambriento Neste sábado, lembrei o poeta peruano César Vallejo mendigando lá na França um pedaço de pão, mas que lhe dessem em espanhol, sua língua materna. A lem...

Detalhes

"Preservar a tradição não é conservar as cinzas, mas soprar a brasa para garantir que o fogo continue iluminando (Jean Jaurés). A primeira vez que ouvi falar na língua occitana foi em 1972 quando estava exilado em Paris. Uma amiga francesa, Paulette Delpont, me c...

Detalhes

O Museu da Língua Portuguesa em São Paulo foi visitado algumas vezes por mim,uma delas acompanhado por um guarani.Cada vez saí de lá deslumbrado por conta do que presenciara, mas incomodado pelo que a exposição não me mostrara. Agora, um incêndio destruiu tudo o que era...

Detalhes

"Na escola, nossas crianças estão aprendendo a juntar letrinhas, mas essas letrinhas não dizem nada sobre os índios. As crianças aprendem a ser brancas e isto não está certo"

Detalhes

A escola está preparada para lidar com alunos portadores de deficiência? Com os que professam diferentes religiões? Com os que falam uma língua de migração, uma língua indígena ou que dizem em português "nós pega o peixe"? Professores recebem nos cursos de pedagogia e d...

Detalhes

- É justo perguntar: não é de uma estupidez revoltante o sistema que seguimos de obrigar esses pobres homens a falar o português, sem o auxílio de um intérprete? Não é muito mais razoável que primeiro a aprendêssemos nós, para depois, e com vagar, ensinarmos a eles a no...

Detalhes

O estrondo da pororoca é sempre espantoso, mas nós não arregamos. Éramos apenas três amazonenses para enfrentá-la na mesa redonda "Os desafios da Amazônia no século XXI": o poeta Aldísio Filgueiras, a ex-reitora da Universidade Estadual do Amazonas, Marilene Corrêa e o ...

Detalhes