CRÔNICAS MAIS ACESSADAS

CRÔNICAS RECENTES

Patrícia Mello na cartilha do Olavo de Carvalho

Tenho nove irmãs.A ofensa a elas me levou a reler o filósofo alemão Arthur Schopenhauer,que redigiu uma espécie de manual no qual expõe e analisa as fake news da época e desconstrói as estratégias des...

O Brasil e os “nervosos” do bairro de Aparecida

Os “nervosos” do bairro de Aparecida “Que pena a vida ser só isto...” (Cecília Meirelles, 1963) À semelhança dos três mosqueteiros que, na realidade eram quatro, os cinco “nervosos” na verdade eram ...

Por que Rondônia censurou Machado de Assis?

“Ao verme que primeiro roeu as frias carnes de meu cadáver” (Machado de Assis. 1880) A experiência como estudante, em Manaus, em 1964, me permitiu compreender porque Rondônia, sob o governo do coronel...

A humanidade dos índios: nós quem, cara pálida?

Os brasileiros aceitaram passivamente, sem questionamento, como se fosse sua, aquela versão que o colonizador português deixou sobre os índios. (Marcos Jiménez de la Espada, 1890) A genial descoberta...

Paris é uma festa: o Hemingway de igarapé

Paris é uma festa: o Hemingway de igarapé “Só existem dois lugares no mundo onde podemos ser felizes: em casa e em Paris”, Ernest Hemingway. Paris é uma festa. 1964 Desde o período áureo da borracha...

A morte e as mortes do historiador Pablo Macera

“Quisiera estar presente el día de mi entierro / para ver si entre la gente están los que yo más quiero”. (Margot Palomino. Huayno El olvido.) Engana-se quem crê que o historiador peruano Pablo Macera...

140x140

19186173

ACESSOS AO SITE